Entre em contato e 

Tel.: 

E-mail: 

REFLEXÃO EMPRESARIAL: CRISE E INOVAÇÃO

Crise e Inovação

Criatividade e enfrentamento nos momentos de recessão econômica Diante do descalabro e irresponsabilidades constatadas dia a dia e a desestruturação do ambiente favorável para os negócios, cabe a reflexão das lideranças, empresários e trabalhadores que geram riqueza e se esforçam para o desenvolvimento do País. Estamos diante de crise muito grave não gerada em 2015, pois os desmandos e erros estratégicos vem sendo cometidos pelos menos nos últimos 5 anos, gerando cada vez mais desconfiança e abalando a credibilidade para o desenvolvimento de novos empreendimentos. Está saltando aos olhos para quem deseja ver a realidade, que o modelo econômico adotado no país baseado no financiamento do consumo e Governo “grande” querendo controlar tudo, chegou ao seu limite e está esgotado. O povo brasileiro melhorou o seu padrão de vida, as empresas cresceram com o consumo maior através dos benefícios governamentais e acesso ao crédito, porém o endividamento está elevado e o dinheiro, se não acabou, está muito “escasso”. Nenhum país, especialmente jovem como o Brasil, pode ter crescimento negativo por 2 anos consecutivos ou quem sabe até 3 anos, pois 2016 não será muito diferente. Estamos colhendo o que foi plantado nos últimos anos e não se deu importância quando a “luz amarela” acendeu nos indicadores econômicos. Agora estamos na “luz vermelha” e continuamos envoltos em escândalos e corrupções por toda parte, ultrapassando as barreiras do absurdo e quem sofrerá com isso é toda Sociedade. Em vez de tomarmos o caminho do ciclo virtuoso da produtividade e estímulo ao empreendedorismo, estamos nos afundando cada vez mais no ciclo vicioso de mais carga tributária para cobrir os rombos dos gastos públicos desproporcionais. O ajuste fiscal anunciado é insatisfatório diante da “cratera” aberta nas contas públicas e novamente a Sociedade terá de pagar a conta. O resultado disso será empresas fragilizadas, sem margens de lucros suficientes e perda de competitividade. E num estágio mais avançado para o qual estamos caminhando a...

Leia mais

FETEP recebe homenagem

Fetep Monção Honrosa

A Fundação de Ensino, Tecnologia e Pesquisa – FETEP – recebeu na noite de segunda-feira, 17, por meio do Presidente do Conselho Curador, Adelino Denk, uma homenagem na Câmara de Vereadores pelos seus 40 anos de história. Diversas ações estão sendo realizadas durante o ano como forma de comemoração tanto da FETEP quanto da Incubadora Tecnológica de São Bento – ITFETEP – que completa também 10 anos de atividades. Adelino destacou o atendimento para empresários que foi realizado no bairro Centenário no último final de semana, o projeto Jornal do Bairro com alunos da Carlos Zipperer, o Café de Negócios que tem o objetivo de viabilizar a integração entre os incubados e clientes potenciais, o Encontro de Negócios, Inovação e Tecnologia – ENIT – que é realizado anualmente no mês de outubro, proporcionando geração de negócios, ampliação de conhecimento e da rede de relacionamentos e as diversas parcerias que estão fortalecidas com as entidades e instituições. Outro ponto relatado é a construção do Parque Científico e Tecnológico no qual São Bento do Sul é uma das cidades do Estado em que o processo está adiantado. “O município se consagra assim como referência em inovação na região e em todo o Estado, consolidando definitivamente a parceria com o poder público, empresários, universidades e instituições de ensino. Agradeço a todos os colaboradores, incubados, entidades e envolvidos neste processo de crescimento”, destaca. Também estiveram presentes na homenagem o empresário Álvaro Weiss, que participou ativamente da história da entidade sendo presidente entre 1982 a 1989 e o Presidente da Associação Empresarial de São Bento do Sul – Acisbs – Osmar Mühlbauer. Fonte: Assessoria de Imprensa Fetep – Adêise...

Leia mais

Gestão da Inovação 13 – A Importância da Proteção do Conhecimento

Artigo 13

Todo processo inovador acumula novos conhecimentos e experiências, gerando informações importantes para a manutenção e disseminação do conhecimento alcançado. Considerando as etapas do conhecimento organizacional, o grande desafio dos administradores é a transformação de dados em informação e organizar a informação em conhecimento. Assim, a gestão do conhecimento é de fundamental importância, pois de nada adianta possuir o conhecimento se esse for mantido por apenas uma pessoa. Assim, o conhecimento organizacional precisa ser sistematizado e compartilhado internamento para viabilizar o aproveitamento das ideias, informações e experiências sem correr o risco de descontrole e perda de informações estratégicas. A padronização dos processos e a organização das informações através de diretrizes claras, permite a organização e proteção do conhecimento. É necessário ampliar os mecanismos de proteção nos habitats de inovação, valorizando o capital intelectual das organizações. Só assim, é possível desenvolver e ampliar o processo inovativo local e manter o desenvolvimento do capital humano, através das capacidades, conhecimento tácito, habilidades e experiências. Desta forma, as empresas devem investir em metodologias de atração de talentos, manutenção e proteção do conhecimento, visando obter a memória institucional do conhecimento e inovação. É um desafio constante, estimulando mecanismos de organização e controle do conhecimento e a disseminação, utilizando de tecnologias avançadas de divulgação e gerenciamento da informação. Quando necessário, há a necessidade de efetuar a proteção jurídica através de contratos específicos de transferência tecnológica e quando segredos comerciais ou industriais estão envolvidos, contratos de confidencialidade podem ser firmados, porém a principal proteção e mais efetiva da inovação é aquela difícil de ser observada ou copiada. O registro das patentes, modelos de utilidade, marcas, desenhos, softwares entre outros é medida de proteção legal, apesar da lentidão e burocracia da legislação brasileira.   MSc Adelino Denk 47 9986 7214 CRA...

Leia mais

Cerumar atende em São Bento

ScreenHunter_24 Aug. 05 13.56

A partir de agora, a Cerumar possui um escritório em São Bento do Sul para atendimento do Printe – Programa de Proteção Intelectual, localizado no Centro de Gestão Empresarial. Daniele Cristine da Silveira e Tiago Zimmermann incorporam a equipe técnica que atenderá toda a região norte do Estado. Com o Printe, o empresário possuiu orientações profissionais e completas a respeito de registro de marcas, patentes de inovações, proteção do segredo de negócio, registro de desenhos industriais, orientação no combate a pirataria e muito mais. O Printe surgiu em Santa Catarina no ano de 2007, com o intuito de propiciar acesso à proteção e defesa do capital intelectual. Com esta solução empresarial, o associado das Associações Empresariais afiliadas à Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina – FACISC, podem contar com assessoria completa em Propriedade Intelectual por meio de um Agente Habilitado e de confiança do sistema associativista. Os serviços oferecidos pelo Printe estimulam aqueles que querem desenvolver um negócio e ter sucesso com ele. Informações podem ser obtidas pelo telefone 3631-0526 ou na Rua Afonso Grosskopf, 352, bairro Colonial. Fonte: ACISBS...

Leia mais

Gestão da Inovação 12 – A Tríplice Hélice da Inovação

Artigo 12

A partir dos anos 80, após a crise do petróleo foram ampliados os modelos sistêmicos de desenvolvimento tecnológico, com novos relacionamentos e incentivo ao modelo de redes. Surge então, o conceito de Tríplice Hélice da Inovação, baseado na relações verticais entre o governo, a universidade e a empresa e também relações horizontais em cada hélice, visando identificar soluções no desenvolvimento tecnológico. Cada vez mais os atores ou agentes estão conscientes da necessidade do trabalho de pesquisa e desenvolvimento em conjunto para obter resultados sustentáveis. Os modelos de tríplice hélice estimulam a criatividade para encontrar soluções inovadoras, criando novos modelos organizacionais que privilegiam a interação e geração de conhecimento. Há a necessidade de governança e articulação entre os atores para o êxito nos projetos, especialmente através do desenvolvimento de Parques Científicos e Tecnológicos onde a Universidade produz conhecimento atendendo demandas das empresas e da Sociedade e o governo, atento as tendências, estimula e financia projetos que promovam o desenvolvimento tecnológico e por consequência o desenvolvimento econômico e social. Esta interação promove a melhoria dos relacionamentos e eleva os padrões da rede, pois através da troca de experiências, o sistema como um todo será fortalecido e cada vez mais apresenta projetos integrados com elevação do grau de inovação. O maior benefício será para a população da regiões no entorno de sistemas de inovação estruturados. Hoje já está sendo incluída a quarta hélice no processo, a Comunidade, participando cada vez mais ativamente na integração entre os atores e gerando benefícios para o local e a região do sistema de inovação. Surgem soluções integradas como a melhoria dos distritos industriais e a logística, harmonização com aspectos ambientais e de sustentabilidade, lazer e qualidade de vida, sistemas de comunicação e acesso ao conhecimento, etc. O desenvolvimento do sistema caminha para as chamadas “cidades inteligentes”, onde o cidadão, empresas, universidades e governo harmonizam interesses, buscando as melhores soluções de desenvolvimento econômico através de iniciativas inovadoras....

Leia mais

Parceria busca ampliar os trabalhos do Observatório Social

NOTICIA ACIRNE

 Presidente da Associação Empresarial de Rio Negrinho – Acirne – Germano Basso Júnior, juntamente com o Presidente do Sindicato das Indústrias da Construção e do Mobiliário de Rio Negrinho – Sindicom – Pedro Paulo Alves, estiveram na manhã de terça-feira, 28, conversando com o representante do Observatório Social de São Bento do Sul, José Canísio Tschoeke. O objetivo foi conhecer mais sobre o projeto e as ações realizadas até o momento. José explicou o processo de funcionamento e o trabalho que está sendo feito para disseminar a ideia do projeto juntamente com outras entidades. “O trabalho do Observatório é muito mais amplo do que a verificação da aplicação correta dos recursos públicos. É um espaço para o exercício da cidadania, com projetos em torno da educação fiscal entre outros. Queremos envolver a comunidade e agregar voluntários”, analisa. No encontro foi possível disseminar mais sobre as metas, para potencializar ainda mais a ideia na região. Nesta parceria com a Acirne e o Sindicato será possível nos próximos dias apresentar mais detalhes sobre as propostas entre outras ações já realizadas. Atualmente o Observatório funciona no Centro de Gestão Empresarial e conta com uma colaboradora e um voluntário, atuando além de São Bento, também em Rio Negrinho e Campo Alegre. O que é um Observatório Cada Observatório Social é integrado por cidadãos brasileiros que transformaram o seu direito de indignar-se em atitude: em favor da transparência e da qualidade na aplicação dos recursos públicos. O OS reúne o maior número possível de entidades representativas da sociedade civil com o objetivo de contribuir para a melhoria da gestão pública. São empresários, profissionais, professores, estudantes, funcionários públicos e outros cidadãos que, voluntariamente, entregam-se à causa da justiça social. Fonte: Site da...

Leia mais