Burocratização 8A burocratização tem as leis próprias nem sempre escritas, mas eficientes e dominando executivos e gestores. A submissão as leis burocratizantes gera administração ineficiente e formulações “estranhas” travando todo processo de evolução contínua e melhoria de processos. Eis, as principais leis que reforçam paradigmas ultrapassados e dificultam a simplificação: 1) Não criatividade. Transforme sempre o autor de uma ideia em executor da ideia e teremos funcionários “enquadrados”, seguindo normas e “calados” para novas sugestões. 2) Saturação. Cobre do autor de uma ideia novas informações, pesquisas e pareceres até que ele não “aguente mais” e partir daí ele ficará atento exclusivamente nas ordens e padrões estabelecidos, inibindo a criatividade. 3) Pequenos grandes problemas. Para não se envolver em dificuldades, as pessoas tendem a tornar grandes os pequenos problemas. Dramatizam e complicam o processo. 4) Proteção às avessas. O excesso de proteção produz resultados negativos, especialmente a acomodação e a dependência. 5) Acumulação de papeis. Quanto mais papel acumulado maior a impressão de muito trabalho, justificando atrasos e falta de tempo. 6) Queixa permanente. A mania de reclamar para não precisar realizar. Não há recursos, tempo, pessoal e outras tantas razões. O tempo que se passa reclamando, poderia ser utilizado para focar em soluções. 7) Valorização da complexidade. É preciso complicar para valorizar. Parece que somente as coisas complexas tem valor. Simplifiquemos para obtermos produtividade e objetividade. 8) Inércia burocrática. Deixe os outros se movimentarem, assim não se arrisca a tropeços. Ou seja, deixa o “barco correr” ou “deixa ficar para ver como fica”, atrasando e complicando todo o processo.

Tenhamos CORAGEM para enfrentar as leis da burocracia e implementar a simplificação da complexificação.

 

MSc Adelino Denk

adelino@amcconsult.com.br

9986 7214